Maputo - O Parque Nacional da Gorongosa (PNG) perdeu milhares de visitantes devido à instabilidade política e militar em Moçambique, segundo o seu administrador, mas a crise não interrompeu o projeto de restauro, que contribui já para o repovoamento de outras áreas protegidas.

"O impacto mais notável está precisamente no turismo", afirma em entrevista à Lusa o administrador do PNG, Mateus Mutemba, que aponta perdas consideráveis de turistas nos últimos quatro anos, de picos de 7.500 para médias entre mil e dois mil, "em função das circunstâncias", informa a agência Lusa.

Em 2016, os dados indicam que, mais uma vez, a cifra de dois mil visitantes não iria ser ultrapassada, coincidindo com o agravamento da guerra entre o braço armado da Resistência Nacional Moçambicana (Renamo) e as forças do Governo e que, embora não atinjam o interior do PNG, tornou a região em que se insere, na província de Sofala, num dos principais focos do conflito.

Reserve já

motor reservas

Newsletter

introduza os seus dados de registo| enter your registration data| entrez vos données d'inscription