Os estabelecimentos hoteleiros em Cabo Verde registaram uma taxa de ocupação de 62% no primeiro trimestre deste ano, um aumento de 4% em relação ao mesmo período ano anterior, de acordo com dados divulgados pelo Instituto Nacional de Estatísticas (INE) cabo-verdiano.

Segundo os resultados das estatísticas do Turismo, nos primeiros três meses do ano os hotéis foram os estabelecimentos hoteleiros com maior taxa de ocupação (72%), seguidos pelos aldeamentos turísticos com 49%, hotéis apartamentos com 32% e as pousadas com 25%, informa hoje  a agência Lusa.

A ilha da Boavista foi a que teve maior taxa de ocupação (86%), um aumento de 6%, seguida da ilha do Sal (73%), mais 8%, e de Santo Antão e São Vicente, ambas com 26%, menos 1%.

No primeiro trimestre de 2017, o número de hóspedes nos estabelecimentos hoteleiros do país aumentou 2,4%, fixando-se nos 195.163 hóspedes, enquanto as dormidas foram de 1.213.345, uma subida de 6,8% em relação ao mesmo período do ano passado.

Em Cabo Verde, segundo os dados do INE, os hotéis continuam a ser os mais procurados, com 84,3% do total das entradas, seguidos pelas residenciais (4,7%) e dos aldeamentos turísticos, com 3,6% das entradas de turistas no arquipélago.

O Reino Unido continuou a ser o principal destino de proveniência de turistas, com 21,8% do total das entradas, e foram os que também permaneceram mais tempo no arquipélago, com uma estadia média de 7,9 noites.

Seguem-se França (13,5%), Alemanha (12,3%) e Países Baixos (11,1).

A ilha do Sal foi a mais procurada, representando 47,9% das entradas nos estabelecimentos hoteleiros cabo-verdianos, seguida da ilha da Boavista, com 28,8% e Santiago com 9,9%.

Reserve já

motor reservas

Newsletter

introduza os seus dados de registo| enter your registration data| entrez vos données d'inscription