O primeiro-ministro cabo-verdiano confirmou no Parlamento que o investimento do Estado em 19% do capital da companhia aérea Binter Cabo Verde rondará os 1,1 milhões de euros.

O primeiro-ministro Ulisses Correia e Silva disse, nesta segunda-feira (29), no parlamento, que, além da cedência comercial das rotas, avaliada em 30%, o Estado cabo-verdiano irá desembolsar 126.238 milhões de escudos (1,114 milhões de euros) para adquirir os restantes 19% que completarão a participação pública no capital social da empresa, subsidiária da companhia Binter com sede na Ilhas Canárias (Espanha).

A companhia Binter Cabo Verde irá assegurar a partir de agosto, em exclusividade, os voos domésticos no arquipélago, além das ligações com o Senegal e a Guiné-Bissau, ao abrigo de uma parceria que prevê a entrada do Estado cabo-verdiano na companhia com a aquisição de 49% do capital social.

Com esta decisão, a companhia aérea pública Transportes Aéreos de Cabo Verde (TACV) deixará de operar no mercado interno, devendo a sua operação internacional ser igualmente reestruturada com vista à privatização.

De acordo com o Boletim Oficial, a Binter Cabo Verde aumentou, em dezembro de 2016, o seu capital social para 6,025 milhões de euros (664.410.000 escudos cabo-verdianos) correspondentes a 664,410 ações ao preço nominal de 1.000 escudos cabo-verdianos (cerca de nove euros) por ação.

Reserve já

motor reservas

Newsletter

introduza os seus dados de registo| enter your registration data| entrez vos données d'inscription