A cidade de Luanda teve um grande desenvolvimento durante o século XVII, sendo dessa altura a construção da Igreja de Nossa Senhora do Carmo, como um anexo do Convento do Carmo.

A igreja é de construção simples, de fachada lisa e com empena triangular. Tem um plano de nave única e capela-mor funda de estilo quadrangular, onde se encontra um enorme portal ligado a um nicho onde está uma imagem da Nossa Senhora do Carmo. O interior chama a atenção pelo tecto pintado à mão, destacando-se o conjunto de azulejos lisboetas do século XVIII, e também o retábulo da capela-mor, com uma excepcional pintura barroca.

A sacristia foi construída graças ao mecenato do governador Dom João de Lencastre, facto comprovado pela inscrição encontrada numa lápide, onde se lê que ele a mandou fazer às suas custas, em 1961.

Esta igreja foi construída no lugar onde antes se encontravam duas pequenas capelas: a capela do Espírito Santo e a capela do Corpo Santo. A Igreja da Nossa Senhora dos Remédios é tipicamente tropical, sendo a actual Sé Catedral de Luanda. A sua construção iniciou-se em 1655, tendo sido inaugurada em 1679.

É um edifício que se destaca pelas torres sineiras gémeas que se impõem na fachada. Muitos dos seus elementos decorativos são em ferro, o que lhe confere uma elegância arquitectónica muito peculiar.

Fundada em 1654, a Igreja da Nossa Senhora da Nazaré foi construída praticamente sobre a água, situando-se hoje junto à Marginal de Luanda.

Foi o governador André Vidal de Negreiros quem mandou construir a igreja, como forma de agradecer a Deus por ter sobrevivido a um naufrágio, numa viagem do Brasil para Angola.

O seu interior encontra-se abundantemente decorado com azulejos, retratando vários milagres e histórias de cariz religioso.

Em 1922 foi classificada como monumento nacional, tendo sido alvo de restauros no início deste século.

Reserve já

motor reservas

Newsletter

introduza os seus dados de registo| enter your registration data| entrez vos données d'inscription