Maputo - O Parque Nacional do Limpopo (PNL) recebeu da International Anti-Poaching Foudantion (IAPF) material e equipamento de trabalho orçado em 300 mil euros para apoiar o combate à caça furtiva.

Segundo anuncia o "News Flash" do PNL, o donativo entregue esta semana, numa cerimónia orientada pelo director do projecto, Antony Alexader, inclui tendas, equipamento de campismo, equipamento médico, painéis solares, um telefone via satelite, um detector de metais e duas motorizadas.

A Anti-caça furtiva International Foundation Force providencia treinamento, equipamento, gestão e suporte aos fiscais que fazem parte da primeira e última linha de defesa da natureza.

O equipamento doado, de acordo com a fonte, já foi distribuído pelos fiscais e espera-se que possa ajudar a aumentar a sua eficácia na protecção de recursos naturais e florestais.

"Com o aumento do preço do corno de rinoceronte e ponta de marfim no mercado negro, os caçadores furtivos têm estado a sofisticar seus métodos de caça, razão pela qual é imperioso que as forças de protecção estejam bem equipadas para poderem combater, de forma eficaz, este mal", explica o documento.

Para além do PNL, em Moçambique, a IAPF apoia vários parques e áreas de conservação, incluindo as do "Grande Limpopo". AIM

Brasília - As experiências do Brasil relacionadas às atividades turísticas e políticas de estratégias de promoção do turismo brasileiro no mercado internacional foram tema de um encontro esta semana entre o presidente da Embratur (Instituto Brasileiro de Turismo), Vicente Neto, o embaixador de Moçambique no Brasil, Manuel Lubisse, e o conselheiro econômico para Assuntos de Turismo e Cultura da Embaixada de Moçambique, Romualdo Johnam.

"O objetivo da reunião foi tratar sobre um termo de cooperação técnica assinado entre a Embratur e o Instituto Moçambicano de Turismo para troca de experiência e capacitação de representantes do setor de turismo no país africano. Moçambique quer compartilhar a experiência brasileira em promoção internacional", explicou o presidente Vicente Neto.

De acordo com o embaixador Manuel Lubisse, Moçambique tem algumas semelhanças com o Brasil, como as praias de água cristalina e areia branca. "Por isso, também, julgamos importante trocar experiência e capacitar formadores moçambicanos na divulgação das ações realizadas no exterior pela Embratur. Isso nos ajudará a desenvolver o turismo em nosso país para atrairmos mais estrangeiros", declarou.

O presidente da Embratur reforçou o interesse do Governo Federal em aproximar-se cada vez mais do continente africano. "Ampliamos nossa política externa voltando os olhos para a África e a América Latina. Vamos cooperar com o governo moçambicano com toda a experiência adquirida ao longo desses 48 anos", garantiu Vicente Neto.

Londres - A companhia aérea Turkish Airlines vai começar a voar para Maputo,  nos finais de outubro, fazendo a ligação entre Istambul e a capital moçambicana com uma frequência de três vezes por semana.

Os voos de Istambul para Maputo vão partir pouco depois da meia noite às quintas, sextas e sábados com o regresso na noite do mesmo dia, com uma escala de uma hora na cidade sul-africana de Johanesburgo.

Segundo a companhia turca, uma passagem aérea de ida e volta Londres-Maputo, via Istambul, deverá custar cerca de 790 dólares, que é uma tarifa mais barata comparativamente as praticadas pelas companhias Ethiopian Airlines ou Kenya Airways.

Atualmente, várias companhias aéreas estabelecem ligações aéreas regulares com Maputo,  como a TAP Portugal, Qatar Airways, e South African Airways. A portuguesa TAP opera a ligação a Portugal e às principais capitais da  Europa Ocidental, via Lisboa, numa operação de code-share com a companhia Linhas Aéreas de Moçambique (LAM). AIM

Reserve já

motor reservas

Newsletter

introduza os seus dados de registo| enter your registration data| entrez vos données d'inscription