Marrocos irá reabrir segunda-feira o seu espaço aéreo a voos internacionais, mas exigirá aos passageiros teste PCR negativo e certificado de vacinação. Porém, o país continuará a não aceitar a entrada de passageiros por via marítima.

O Governo de Marrocos vai prolongar o encerramento de todos os portos do país a passageiros para além de domingo, data em que são retomados os voos internacionais, mantendo a fronteira marítima fechada “até nova ordem”, devido à pandemia.

A decisão foi anunciada num comunicado enviado pela Marinha Mercante, tutelada pelo Ministério dos Transportes, a todas as autoridades portuárias.

De acordo com a nota, o encerramento dos portos marítimos não se aplica ao transporte de mercadorias e de correio.

O Governo marroquino anunciou recentemente a abertura, a partir de segunda-feira, do seu espaço aéreo – que está fechado desde 29 de novembro do ano passado, para evitar a propagação da variante Ómicron do coronavírus – a todos os voos internacionais, desde que cumpridas determinadas condições, como a apresentação de um teste PCR negativo com menos de 48 horas e de um certificado de vacinação.

A covid-19 provocou pelo menos 5.710.711 de mortes em todo o mundo desde o início da pandemia, segundo o mais recente balanço da agência France-Presse.

Em Portugal, desde março de 2020, morreram 20.127 pessoas e foram contabilizados 2.843.029 casos de infeção, segundo a última atualização da Direção-Geral da Saúde.

A doença respiratória é provocada pelo coronavírus SARS-CoV-2, detetado no final de 2019 em Wuhan, cidade do centro da China.

A variante Ómicron, que se dissemina e sofre mutações rapidamente, tornou-se dominante no mundo desde que foi detetada pela primeira vez, em novembro, na África do Sul.

Escrito por: África 21 Digital

Reserve já

motor reservas

Newsletter

introduza os seus dados de registo| enter your registration data| entrez vos données d'inscription