Mais de 230 caçadores furtivos foram detidos e mais de 300 armas de fogo apreendidas, entre 2016 e 2021, no Parque Nacional de Zinave, em Moçambique, disse a diretora-geral da Administração Nacional das Áreas de Conservação (ANAC).

Celmira Silva disse que quatro tratores e mais de 520 toros de madeira foram apreendidos naquele parque, no referido período, noticiou a Rádio Moçambique.

Aquela responsável falava numa ação de formação de fiscais florestais no distrito de Vilankulo, província de Inhambane, onde se situa o Parque Nacional de Zinave.

“Estes e outros resultados alcançados foram possíveis com a colaboração da polícia e governo locais, líderes comunitários e alguns membros das comunidades”, disse.

A diretora-geral da ANAC assinalou que o aumento do número de fiscais de parques e reservas naturais, bem como a sua formação constituem prioridades das autoridades moçambicanas visando a intensificação da luta contra a caça furtiva.

O Parque Nacional do Zinave faz parte das Áreas de Conservação Transfronteiriça do Grande Limpopo (ACTF), que inclui os parques nacionais de Banhine e do Limpopo, ambos na província de Gaza, e Parque Nacional do Zinave.

As ACTF incluem igualmente os parques nacionais do Gonarezhou National Park, no Zimbabué, e o Parque Nacional Kruger na África do Sul.

Escrito por: África 21 Digital

Reserve já

motor reservas

Newsletter

introduza os seus dados de registo| enter your registration data| entrez vos données d'inscription