Lisboa - Os pilotos da transportadora aérea portuguesa TAP reafirmaram a existência de um acordo celebrado em 1999 com a administração da empresa e com o governo que assegura a sua participação no capital social da empresa.

O  Sindicato dos Pilotos da Aviação Civil (SPAC) divulgou, sexta-feira, um comunicado no qual revelam 54 perguntas enviadas ao governo e à administração da empresa e para as quais não receberam resposta até ao momento.

O SPAC acusa o governo de "má fé" e de procurar dividir os trabalhadores da transportadora aérea que convocaram uma greve de dez dias a iniciar a 01 de maio.

Os pilotos contestam também o processo de privatização da TAP, que o governo pretende concluir até ao final do primeiro semestre deste ano, em vésperas das eleições legislativas que terão lugar em setembro ou outubro.

O governo  e a administração da transportadora têm defendido que a privatização da TAP é a único caminho para a capitalização da empresa.

Reserve já

motor reservas

Newsletter

introduza os seus dados de registo| enter your registration data| entrez vos données d'inscription