Canberra - O Governo australiano está a desaconselhar viagens de cidadãos nacionais para as províncias angolanas de Cabinda, Lunda Norte e Lunda Sul, devido ao "alto risco" de agitação civil e violência, alertando ainda para a presença do vírus Zika, informa a agência Lusa.

O boletim regular do Departamento de Negócios Estrangeiros e Comércio do Governo australiano emitido nesta quarta-feira (25), de aconselhamento aos cidadãos nacionais que viajam para o exterior, alerta para a "esporádica" transmissão do vírus Zika em Angola.

O Ministério da Saúde angolano já admitiu anteriormente ter detetado em território nacional dois casos de vírus Zika nos últimos dois meses, tendo em curso um plano para analisar a situação e estabelecer medidas de contenção.

Em geral, os cidadãos australianos que queiram viajar para Angola são aconselhados a manter um "alto nível de alerta" e de medidas de prevenção, em termos de riscos para a saúde, nomeadamente picadas de mosquito (além do Zika, também malária e febre-amarela).

No caso das províncias da Lunda Norte e Sul, bem como do enclave de Cabinda, os cidadãos australianos são aconselhados a "pensar seriamente" se devem manter a viagem "devido ao alto nível de risco", de "agitação civil e violência", depois de "relatos de incidentes violentos contra estrangeiros".

Em Luanda, a mesma informação assinala o "risco de raptos" de cidadãos estrangeiros para obtenção de resgates e alerta para o risco que as minas e outros engenhos explosivos ainda representam fora dos grandes centros urbanos.

Reserve já

motor reservas

Newsletter

introduza os seus dados de registo| enter your registration data| entrez vos données d'inscription