Praia - O número de hóspedes em hotéis cabo-verdianos cresceu 13,2 porcento em 2016, quando comparado com o movimento registado no ano anterior, de acordo com dados divulgados terça-feira, na cidade da Praia, pelo Instituto Nacional de Estatística (INE) de Cabo Verde.

De janeiro a dezembro de 2016, os estabelecimentos hoteleiros registaram mais de 644 mil hóspedes e mais de 4,1 milhões de dormidas, o que, em termos absolutos, representa mais 75 mil e 42 entradas de turistas.

No período em referência, as dormidas nas unidades hoteleiras cresceram 10,3 porcento, ou seja mais 382 mil 551 dormidas do que em 2015.

O Sal foi a ilha mais procurada por turistas, representando cerca de 45,6 porcento das entradas nos estabelecimentos hoteleiros.

O Reino Unido (20,5 porcento) foi o principal país de proveniência de turistasseguindo pela  Alemanha com 11,1 porcento, por Portugal e França com 10,1 porcento cada e pelos Países Baixos (Bélgica e Holanda), com 9,7 porcnto.

Relativamente às dormidas, o Reino Unido permanece no primeiro lugar com 30 porcento do total, seguido da Alemanha, da Holanda, França e de Portugal, com 12,9 porcento, 11,7 porcento, 8,0 porcento e 7,8 porcento, respetivamente.

A maioria dos turistas provenientes do Reino Unido preferiu como destinos as ilhas do Sal e da Boavista representando, respetivamente 49,9 porcento e 49,2 porcento das dormidas e escolheram como local de acolhimento hotéis, 93,3 porcento.

As duas ilhas foram também as prediletas dos residentes da Alemanha, da Holanda, da França que optaram quase sempre por pernoitar em hotéis.

Os dados do INE mostram também que os visitantes provenientes do Reino Unido foram os que tiveram maior permanência média em Cabo Verde no ano em análise, ou seja 9,1 noites, aos que se seguem os provenientes da Holanda (7,4 noites), da Alemanha com 7,1 noites e da Itália (5,2 noites).

Em média, a taxa de ocupação, designadamente camas, a nível geral, foi de 55 porcento, superior à registada em 2015 (49 porcento) ao passo que as ilhas da Boavista e do Sal tiveram as maiores taxas de ocupação, ou seja  camas com 82 porcento e 58 porcento, respetivamente.

Os hotéis foram os estabelecimentos com maior taxa de ocupação, ou seja cama 64 porcento, seguem depois aldeamentos turísticos e pousadas com 36 porcento e 24 porcento, respetivamente.

Os dados globais constam das estatísticas do turismo relativas ao 4º trimestre de 2016, divulgadas terça-feira, e que revelam que, nos últimos três meses do ano, os estabelecimentos hoteleiros acolheram 182 mil 794 hóspedes, mais 13,9 porcento do que no período homólogo do ano anterior.

Em termos absolutos, entraram nos estabelecimentos hoteleiros mais 22.249 turistas do que em igual período do ano transato.

Foram ainda registadas um milhão e 131 mil e 686 dormidas no mesmo período, o que se traduziu numa variação positiva de 8,6 porcento, em relação ao 4º trimestre de 2015, e, em termos absolutos, houve um aumento de 89 mil e 980 dormidas.

Reserve já

motor reservas

Newsletter

introduza os seus dados de registo| enter your registration data| entrez vos données d'inscription