A União Europeia (UE) disponibilizará 440 mil euros para financiar um projeto de turismo solidário e sustentável na ilha cabo-verdiana do Maio, cujo investimento global se estima em cerca de 550 mil euros.

Lançado  oficialmente na capital cabo-verdiana, o projeto vai ser executado pela Organização Não Governamental (ONG) portuguesa  Instituto Marquês de Valle Flôr (IMVF) com a colaboração das câmaras municipais de Loures (Portugal) e de Maio e Boavista (Cabo Verde).

Também colaboram a Sociedade de Desenvolvimento Turístico das Ilhas da Boa Vista e Maio, com o objetivo de “melhorar” as condições de vida da população da ilha do Maio, através de turismo solidário e sustentável, e reforçar a diversificação da oferta turística da referida ilha”.

Neste sentido, a iniciativa abrangerá a população da ilha do Maio, em particular a das localidades de Porto Inglês, Calheta, Barreiro, Praia Gonçalo, Ribeira Dom João, Morrinho e Santo António, estando previstos igualmente intercâmbios de boas práticas com as ilhas da Boavista e de Santo Antão.

Segundo uma nota do IMVF, “com o desenvolvimento de um produto turístico solidário e sustentável, implementado e gerido localmente, pretende-se dinamizar a economia local e valorizar os traços culturais tradicionais e ambientais”.

A mesma fonte precisa ainda que esta intervenção irá beneficiar as famílias e associações locais da ilha do Maio, os agricultores e criadores de gado, pescadores e produtores locais, com especial incidência nos jovens e nas mulheres.

O projeto, a ser executado até 2020, foi financiado no âmbito do último concurso da UE de apoio à sociedade civil com o objetivo de promover o turismo sustentável e impulsionar a geração de rendimentos e a melhoria de condições socioeconómicas das comunidades beneficiárias em várias ilhas e áreas urbanas vulneráveis do arquipélago cabo-verdiano.

Reserve já

motor reservas

Newsletter

introduza os seus dados de registo| enter your registration data| entrez vos données d'inscription