A transportadora aérea angolana TAAG anunciou a introdução de um mecanismo de gestão de tarifas nas rotas domésticas, prevendo a redução de até 20% do preço, medida que surge após protestos em várias cidades do país.

Em comunicado a transportadora aérea de bandeira esclarece ter realizado um “estudo profundo e imediato, nas políticas tarifarias” aplicadas na rede doméstica.

Protestos ocorreram em capitais das províncias do interior, que alegam que o preço de algumas ligações domésticas é mais caro do que alguns voos internacionais da própria TAAG, como São Tomé e Príncipe, Namíbia ou África do Sul.

No comunicado divulgado sábado,  o conselho de administração da TAAG anuncia a  ” introdução de um novo modelo tarifário”, assente num mecanismo de gestão de tarifas variáveis na emissão de bilhetes de passagem da rede doméstica, que deverá arrancar “no prazo de até duas semanas”.

“Este novo modelo de gestão de tarifário, permitirá aos nossos estimados clientes, que adquiram o seu bilhete de passagem, com a devida antecedência, beneficiar de uma redução que pode variar entre 10% a 20% abaixo do preço atual”, esclarece a TAAG.

A transportadora aérea estatal refere que a medida vai aplicar-se a todas as rotas domésticas da TAAG, com exceção dos voos para Cabinda, que já beneficiam de uma tarifa especial, aprovada pelo Governo e que entrou em vigor em janeiro.

Reserve já

motor reservas

Newsletter

introduza os seus dados de registo| enter your registration data| entrez vos données d'inscription