Israel pretende expandir a sua cooperação com Angola, nos sectores da agricultura, águas, energia fotovoltaica, cibersegurança e, a breve trecho, receber voos diretos da companhia aérea angolana TAAG.

A intenção foi manifestada pelo embaixador de Israel em Angola, Oren Rozenblat, durante um almoço com jornalistas angolanos, a propósito da visita, a Angola, do diretor da Divisão África do Ministério dos Negócios Estrangeiros israelense, Gideon Behar.

Ao detalhar esta carteira de intenções, Oren Rozenblat disse que o empresariado do seu país pretende criar e explorar grandes fazendas agrícolas, um contributo seguro que responde à estratégia governamental angolana de diversificação da economia nacional.

No ramo energético, os investimentos poderão ser canalizados para a energia solar, para colmatar as carências que disse sentir, principalmente nas províncias da Huíla, Namibe e Cunene.

Os investimentos, neste setor, podem ascender aos US$ 60 milhões de dólares e essas indústrias reverterão a favor do país, ao fim de 20 anos. A capacidade de produção energética é de 50 MW.

Quanto às ligações aéreas diretas, o diplomata disse ver nisso não só uma oportunidade de negócio para a transportadora aérea angolana, como também encurtarão as viagens que cerca de 100 mil brasileiros e israelenses efetuam todos os anos, nos dois sentidos, passando pela Europa.

Em conclusão, embaixador apontou as indústrias de energia solar, as ligações aéreas e a segurança cibernética como as principais apostas da cooperação para este ano. Esta carteira de intenções está estimada em cerca de US$ 250 milhões de dólares.

O diretor da Divisão África do Ministério dos Negócios Estrangeiros de Isarel está em Angola, em visita oficial, para promover Israel e as suas perspectivas para África.

Reserve já

motor reservas

Newsletter

introduza os seus dados de registo| enter your registration data| entrez vos données d'inscription