Três pessoas sobreviveram  à queda de um Boeing-737-200, por volta do meio-dia desta sexta-feira (13h em Brasília), no município de Boyeros, nos arredores do aeroporto de Havana, capital cubana.

Cento e dez pessoas morreram na queda do avião, pertencente à companhia mexicana Damojh, que foi arrendado pela empresa aérea estatal Cubana de Aviação, e transportava 104 passageiros e nove tripulantes.

O presidente de Cuba, Miguel Díaz-Canel, foi até o local acompanhado por brigadas de resgate e bombeiros. O ministro da Saúde e vice-presidente do Conselho de Estado, Roberto Morales, também foi ao local do acidente e acompanha o atendimento aos sobreviventes.

O último acidente aéreo grave registrado em Cuba foi em 29 de abril do ano passado, quando uma aeronave militar AN-26 colidiu com a Loma de la Pimienta, na província de Artemisa, causando a morte de oito pessoas.

Reserve já

motor reservas

Newsletter

introduza os seus dados de registo| enter your registration data| entrez vos données d'inscription