O Serviço de Migração Estrangeira na província do Cunene registou, de Janeiro a Maio, o aumento de entrada de estrangeiros no país, com o registo 61 mil e 386 cidadãos, contra 40 mil 428 em relação ao ano de 2017.

De acordo com relatório do SME, apesar da crise financeira que o país enfrenta, existe um movimento intenso de estrangeiros que entram no país, devido a facilitação dos vistos migratórios, estabilidade politica e as várias atrações turísticas existente no território nacional.

Dos estrangeiros que escalaram o país destacam-se 16 mil e 524 turistas, 248 com visto de trabalho, 93 residentes e 44 mil e 521 namibianos residentes ao longo do perímetro fronteiriço.

Os visitantes nesse período tinham as seguintes nacionalidades: namibianos, sul-africanos, portugueses, britânicos, brasileiros, italianos, chineses, zimbabueanos, moçambicanos, canadianos, alemão, twaneses, indianos, entre outras.

Os principais destinos foram as províncias da Cunene, Huíla, Huambo, Benguela, Namibe, Lunda Norte, Huambo, Cuando Cubango, Zaire, Cuanza Norte e Luanda, respectivamente.

Fazendo o percurso inverso, o SME registou igualmente a saída do país de 60 mil e 343 estrangeiros nos postos habilitados para travessia de cidadãos com destaque para fronteira de Santa Clara, Okalonga, Calueque e Ruacaná.

Reserve já

motor reservas

Newsletter

introduza os seus dados de registo| enter your registration data| entrez vos données d'inscription