Praia - O Banco Africano de Exportação-Importação (Afreximbank) assinou um acordo de crédito de 57 milhões de euros para a construção de um hotel de cinco estrelas na praia de Santa Maria, em Cabo Verde, a favor do Grupo Decameron New Horizon sediado no país.

O presidente do Afreximbank, Jean-Louis Ekra, declarou, segunda-feira, que a aprovação do financiamento em duas fases se enquadra na estratégia do banco de facilitar o crescimento dos setores turísticos nos seus Estados-membros no quadro da sua Construction and Tourism-Linked Relay Financing Facility (Contour).

Segundo o Afreximbank, a primeira fase desta facilidade, de 30 milhões de euros, vai fornecer uma garantia de pagamento ao Ecobank Cabo Verde, agente administrativo local e financeiro dos trabalhos de construção, e permitirá ao grupo Decameron New Horizon financiar os trabalhos, mas igualmente comprar equipamento e mobiliário.

A segunda fase de 27 milhões de euros será concedida ao empreteiro, o Es-Ko Group, como capital para a compra de equipamento, mobiliário e acessórios suplementares.

"Esta facilidade abrange o nosso apoio ao setor turístico de Cabo Verde de 102 milhões de dólares americanos", indicou o Presidente do Afreximbank, explicando que este apoio se enquadrava no contexto da recente projeção da Organização Mundial do Turismo (OMT) segundo a qual Cabo Verde poderá tornar-se um dos dez maiores destinos mundiais nos próximos dez anos.

Enquanto o turismo represente atualmente mais de 46,9 porcento da economia e poderá atingir 50 porcento até 2018, Cabo Verde oferece um ambiente favorável para este projeto, congratulou-se Ekra, sublinhando o impacto positivo que o turismo poderá ter na produção de receitas, no fluxo de divisas estrangeiras e na criação de empregos.

O Presidente do Grupo Decameron Cape Verde, Jean-Marie Gras, saudou o programa Contour do Afreximbank enquanto "facilidade única e original que permite a países como Cabo Verde aceder aos financiamentos de que necessitam tanto para realizar realmente o seu potencial turístico".

Por seu lado, o diretor executivo do Grupo Ecobank, Mamady Diakité, disse que a colaboração neste projeto deu à sua organização a sua primeira oportunidade de concluir uma transação ligada ao turismo em Cabo Verde.

O complexo hoteleiro de 544 quartos compreenderá um centro de conferências, restaurantes à beira-mar e um centro de fitness e relaxe. Panapress

Túnis - Centenas de turistas estrangeiros se aglomeravam na madrugada de sábado no aeroporto de Enfidha para abandonar a Tunísia, após o atentado contra um hotel da região que deixou 38 mortos, informou a AFP.

Diversos voos saindo do aeroporto tinham como destino Londres, Manchester, Amsterdão, Bruxelas e São Petersburgo, muitos contratados pela operadora Thomson.

"Temos medo, aqui não é seguro", disse Leon, um jovem do País de Gales, no aeroporto.

No total, 38 pessoas morreram no ataque ao hotel Riu Imperial Marhaba, no Porto de Kantaui, 140 km ao sul de Túnis, a maioria britânicos, mas também alemães, belgas e franceses.

O atentado, o pior da história recente da Tunísia, foi reivindicado pelo grupo islâmico Estado Islâmico. Angop

Túnis - O governo da Tunísia anunciou, domingo (28), que vai destacar mil policiais armados para as zonas turísticas, num reforço de segurança após o ataque da última sexta-feira (26) que causou 38 mortes.

O Conselho de Segurança Nacional reuniu-se para discutir as medidas  a serem tomadas após o ataque, reivindicado pelo grupo extremista Estado Islâmico e que representa um duro golpe para a vital indústria turística da Tunísia.

Polícias armados serão colocados "dentro e fora dos hotéis", bem como nas praias e em locais turísticos e arqueológicos, segundo comunicado.

Num outro comunicado divulgado depois da reunião do Conselho de Segurança Nacional, o presidente Beji Caid Essebsi destacou a necessidade de maior vigilância e pediu ao governo para considerar medidas excepcionais para lidar com ameaças futuras.

As autoridades já tinham anunciado planos para encerrar 80 mesquitas acusadas de incitarem ao extremismo.

Na sexta-feira (26), um jovem estudante tunisino entrou na praia do Hotel Riu Imperial Marhaba em Port El Kantaoui e disparou uma arma  indiscriminadamente sobre os turistas. Ele matou 38 pessoas, incluindo 15 britânicos, além de cidadãos alemães, irlandeses belgase  e uma portuguesa, e feriu 39, das quais 25 britânicos, sete tunisinos e três belgas, antes de ser morto. 

Reserve já

motor reservas

Newsletter

introduza os seus dados de registo| enter your registration data| entrez vos données d'inscription